Março

Autor: Audrey Carlan
Editora: Verus
Ano: 2016
Páginas: 144
Mia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo. Um milhão de dólares, para ser mais exato. A missão de Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com quem ela não precisa transar se não quiser? Dinheiro fácil. Parte do plano é manter o seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser... Mia vai passar o mês de março em Chicago com o empresário Anthony Fasano, que a contrata para fingir ser noiva dele. A princípio Mia não entende por que um homem tão lindo e másculo precisa de uma falsa noiva.

Antes de conhecer o seu terceiro cliente, Mia foi até Vegas para encontrar seu ex e o causador de seu maior problema, Blaine. Ele fez a exigência de que o próximo pagamento fosse feito pessoalmente pela Mia, com a intensão de tira ela do sério, mas ela se mostrou forte e não deixou abalar pelas ameaças de Blaine. Na verdade isso só fortaleceu a sua vontade de seguir em frente.

Depois dessa visita, Mia parte para Chicago, onde vai conhecer Tony Fasano. Caçula de uma enorme família italiana e presidente de uma famosa rede de restaurantes também italianos.

Como qualquer mãe, a de Tony, sonha em vê-lo casado e com muitos filhos, e mesmo que as irmãs de Tony já estejam casadas e com filhos, o peso para dar continuidade à família caiu toda nos ombros dele.
Ao chegar a Chicago, Mia descobre que Tony na verdade é gay. Ele tem um relacionamento com Hector, um amigo da família e advogado da empresa Fasano, desde a faculdade. E o medo da reação da mãe e de prejudicar a sua carreira de boxeador e presidente da Fasano, o impede de assumir para todos. Então a função da Mia é de se passar por sua noiva.

Só que Hector não está feliz com esse arranjo. Afinal o seu maior sonho é que Tony o assuma, mas com a chegada de Mia, fica claro para ele que isso não vai acontecer tão cedo.

Hector sofre todos os dias por ter que esconder seu amor por Tony, e Mia vendo tudo de fora, esta disposta a usar tudo que tem para mostrar a Tony a verdade vai lhe dar liberdade, e precisa fazer isso antes que seja tarde demais e perca Hector para sempre.

Depois da leitura de Fevereiro, eu confesso que comecei a ler esse meio que com o pé atrás, mas a série me reconquistou.

Assim como no primeiro livro, o foco não estava no sexo, e sim a trama dos personagens, e muitas vezes me vi torcendo para que Tony se assumisse para poder ficar com Hector.

Mia do primeiro livro tentou fazer uma aparição, o que ajudou a fazer ela a começar a subir novamente no meu conceito.

Por ser uma coleção erótica, o sexo não poderia ficar de fora. Só que quando percebi que o cliente da vez era gay, fiquei me perguntando como a autora resolveria essa questão. E claro que ela me surpreendeu, quando trouxe de volta um personagem que ganhou um cantinho no meu coração, nem preciso dizer quem foi né?, para passar uma única noite com Mia, mas que foi o suficiente para dá aquele toque mais caliente ao livro.

Sei que já disse isso, mas fiquei encantada com Tony e Hector, e feliz que a Mia conseguiu fazer algo de útil, ajudando o casal a se reaproximar.

Esse livro deu uma boa lição, sobre a questão do preconceito e o fato que nunca devemos tentar esconder quem realmente somos, o se caso tentarmos fazer isso, o quanto vamos ser infelizes.

Com a fé reconquista na coleção, vamos ver o que mais a autora está preparando para nós.

AVALIAÇÃO
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário