Corte de Espinhos e Rosas


Autor: Sarah J. Maas
Editora: Galera Record
Ano: 2015
Páginas: 434
Em Corte de Espinhos e Rosas, um misto de A Bela e A Fera e Game of Thrones, Sarah J. Maas cria um universo repleto de ação, intrigas e romance.Depois de anos sendo escravizados pelas fadas, os humanos conseguiram se libertar e coexistem com os seres místicos. Cerca de cinco séculos após a guerra que definiu o futuro das espécies, Feyre, filha de um casal de mercadores, é forçada a se tornar uma caçadora para ajudar a família. Após matar uma fada zoomórfica transformada em lobo, uma criatura bestial surge exigindo uma reparação.
Arrastada para uma terra mágica e traiçoeira — que ela só conhecia através de lendas —, a jovem descobre que seu captor não é um animal, mas Tamlin, senhor da Corte Feérica da Primavera. À medida que ela descobre mais sobre este mundo onde a magia impera, seus sentimentos por Tamlin passam da mais pura hostilidade até uma paixão avassaladora. Enquanto isso, uma sinistra e antiga sombra avança sobre o mundo das fadas e Feyre deve provar seu amor para detê-la... ou Tamlin e seu povo estarão condenados.


Depois de ler Trono de Vidro, eu tinha 80% de certeza que iria gostar muito desse livro. Ainda mais sabendo que a história é um remake de A Bela e a Fera, um dos meus contos preferidos.

Como todos sabem a historia da Bela e a Fera é até simples, um moça e um príncipe com uma maldição, mas Maas soube incluir um pouco de trama magica, politica, entre outras coisas e surgiu uma nova versão muito mais emocionante desse conto que amo.

Feyre é a mais nova de três irmãs, e depois da morte de sua mãe e de seu pai falir e perder tudo que eles tinham, é ela que se torna a provedora da família, caçando na floresta perigosa para alimentar e esquentar todos.

Em uma dessas caçadas, ela encontra um dos lobos que tem rondado o vilarejo, e antes que ele ataque sua janta, ela o mata. Algumas horas depois, um ser bestial, surge em sua porta exigindo vingança pelo seu amigo morto, e com isso ela é levada para além dos muros que dividem as terras dos humanos e dos Feéricos.

Nessa nova terra onde humanos são caçados e mortos, ela não vê outra opção a não ser ficar na casa dessa “fera”, que mais tarde ela descobre que na verdade é uma Grão-Senhor Feérico, chamado Tamlin e que guarda um grande segredo sobre sua máscara.

Conforme o tempo passa, Feyre descobre que nem todas as histórias que ouviu são reais. E que talvez esteja se apaixonando por certo feérico e que sem saber isso pode ser a chave para deter a força estranha que avança o munda das fadas e que ela pode ser a única chance para Tamlin e seu povo não serem condenados.

Com um toque de mistério e sombrio, o leitor vai se infiltrando na história e quando menos espera já esta tão envolvida que só consegue parar de ler quando ele chega ao fim, foi exatamente o que aconteceu comigo.

Mesmo esse livro ter um pouco mais de romance que Trono de Vidro, ainda podemos encontrar um pouco do ar sangrento na história. Feyre é tão forte e destemida quando Celaena. Tamlin é um fofo, mas como eu sempre sou do contra, o personagem que mais gostei foi Lucien.

Algumas questões ficaram em aberto, e saber que é uma coleção e que isso tudo será resolvido nos próximo livro me deixou mais feliz.

Agora resta esperar pela continuação, e que ela não demore muito né.

assinatura-viviane

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Viviane!
    Gostei muito da sinopse do livro e fiquei com vontade de ler desde que vi a capa, haha! Além disso, o fato de ser uma releitura de A Bela e a Fera também me chamou muito a atenção, então pretendo ler assim que puder!
    Bijos, Bel
    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir