Outlander - A Libélula no Âmbar

LIVRO FORNECIDO PELA EDITORA PARA RESENHA

Autor: Diana Gabaldon
Editora: Saída de Emergência Brasil
Ano: 2014
Páginas: 944
A Libélula no Âmbar - Claire Randall guardou um segredo por vinte anos. Ao voltar para as majestosas Terras Altas da Escócia, envoltas em brumas e mistério, está disposta a revelar à sua filha Brianna a surpreendente história do seu nascimento. É chegada a hora de contar a verdade sobre um antigo círculo de pedras, sobre um amor que transcende as fronteiras do tempo... E sobre o guerreiro escocês que a levou da segurança do século XX para os perigos do século XVIII.O legado de sangue e desejo que envolve Brianna finalmente vem à tona quando Claire relembra a sua jornada em uma corte parisiense cheia de intrigas e conflitos, correndo contra o tempo para evitar o destino trágico da revolta dos escoceses. Com tudo o que conhece sobre o futuro, será que ela conseguirá salvar a vida de James Fraser e da criança que carrega no ventre?

Cuidado esta resenha pode conter spoilers do livro anterior Outlander – A Viajante no Tempo

Nesse segundo livro, a narração é dividida em dois tempos, o “passado” e o presente.

A história começa com Claire no presente, em 1968, com sua filha Brianna já com 20 anos. As duas estão de férias em Inverness onde Claire tem a tarefa de contar a sua filha que Frank, já falecido, não é seu pai, e explicar que seu pai biológico nasceu e viveu a mais de 200 anos atrás?

Mas para sua filha não achar que está ficando louca, Claire precisa juntar provas, e por isso pede ajuda a Roger, filho do reverendo Wakefield, que por coincidência é um descendente do Clã Mackenzie. Claro que Roger, aceita a tarefa, buscando provas e indícios de algum sobrevivente da batalha de Colluden.

No primeiro livro, o grande foco é a adaptação que Claire sofre, já que os costumes da época para onde foi enviada eram bem diferentes da que ela vivia. Já nesse segundo, percebi que o maior foco foi a questão politica da história. Tanto que eu imaginei que o livro começaria do ponto em que parou o primeiro, mas logo percebi que não, e isso deixou o começo da leitura um pouco confusa.

No segundo tempo, a narração se passa em 1745, logo depois do final do primeiro livro. Agora eles estão em Paris, Jamie trabalhando como vendedor de Vinhos para mascarar a espionagem que os dois estão fazendo. Claire se sente mais útil quando se torna voluntária no Hospital Des Angels. Mas claro que nem tudo é um mar de rosas, afinal eles não conseguem ficar fora de perigo e acabam sendo obrigados a retornar fugidos para Escócia.

Apesar de ter gostado muito mais do primeiro livro a esse segundo, eu preciso dizer que esse tem lá seus atrativos, como o fato da autora ter focado na história real da Escócia, contando fatos históricos reais em uma história de ficção, o que para quem ama história terá um prato cheio nessa leitura.

A parte do romance continua, mas já percebemos um grande crescimento dos personagens, principalmente de Jamie que sofreu muito no final do primeiro livro.

Então apesar de tudo é um livro que recomendo a leitura, mesmo sendo enorme, rs.

assinatura-viviane

Um comentário:

  1. Oie Viviane td bem?

    Eu amoooooooo Outlander, mas ainda não A Libélula no Âmbar, eu to morrendo de vontade de ler, mas como já recebi spoiler do livro, eu não quero ler pq já sei o que vai acontecer e eu vou sofrer mais rs. Todas as minhas amigas já leram, e ler a sua resenha só me deu mais vontade! Espero logo logo ter tempo e não ser destruida por ele haha. Adorei a resenha =D

    Beijos

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir