O Cálice de Fogo


Autor: J. K. Rowling
Editora: Rocco
Ano: 2005
Páginas: 584
Verão, Harry Potter, agora com 14 anos, sente sua cicatriz arder durante um sonho bastante real com Lord Voldemort, o qual não consegue esquecer; três dias depois, já em companhia da família Weasley, com quem foi passar o restante das férias, na final da Copa Mundial de Quadribol, os Comensais da Morte, seguidores de Você-Sabe-Quem, reaparecem e alguém conjura a Marca Negra – o sinal de Lord Voldemort – projetando-a no céu pela primeira vez em 13 anos, causando pânico na comunidade mágica. Será que o terrível bruxo está voltando? Tudo indica que sim...O ano letivo já começa agitado. Harry volta para a Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts para cursar a quarta série. Acontecimentos inesperados – como, por exemplo, a presença de um novo professor de Defesa contra as Artes das Trevas e um evento extraordinário promovido na escola – alvoroçam os ânimos dos estudantes. Para surpresa de todos não haverá a tradicional Copa Anual de Quadribol entre Casas. Será substituída pelo Torneio Tribuxo, uma competição amistosa entre as três maiores escolas europeias de bruxaria — Hogwarts, Beauxbatons e Durmstrang — que não se realizava havia um século. A competição é dividida em tarefas, cuja finalidade é testar a coragem, o poder de dedução, a perícia em magia e a capacidade de enfrentar o perigo dos campeões. Liderados pelo professor Dumbledore, os alunos de Hogwarts terão de demonstrar todas as habilidade mágicas e não-mágicas que vêm adquirindo ao longo de suas vidas.Apesar de alunos menores de 17 anos não poderem se inscrever no Torneio, inexplicavelmente Harry é escolhido pelo Cálice de Fogo, um grande copo de madeira toscamente talhado cheio até a borda com chamas branco-azuladas, para competir como um dos campeões de Hogwarts. Tendo a seu lado os fiéis amigos Rony Weasley, Hermione Granger e agora também o seu padrinho, o bruxo Sirius Black, que fugiu de Azkaban no ano anterior, o menino feiticeiro tentará escapar mais uma vez das armadilhas de Lord Voldemort.Além de todos os desafios, há feitiços a serem aprendidos, poções a serem preparadas e aulas de Adivinhação, entre outras, a serem assistidas, Harry terá que lidar ainda com os problemas comuns da adolescência: amor, amizade, aceitação e rejeição.

Cuidado essa resenha pode conter spoilers dos livros A Pedra Filosofal, A Câmara Secreta e O Prisioneiro de Azkaban.

Ainda nas férias de verão, Harry, agora com 14 anos, tem um sonho com Voldemort, mas não dá a devida importância para isso, mal sabe ele que isso é só o começo.

Logo depois os Weasley chegam e levam Harry para assistir a sua primeira Copa Mundial de Quadribol. Mas claro nem tudo é festa, e logo começa um tumultuo causado pelos Comensais da Morte, os seguidores de Voldemort, com direito a Marca Negra, que não é vista a 13 anos.

E é com essa confusão toda, que Harry, Rony e Hermione retornam a Hogwarts. E quando chegam, logo já são informados que a escola será anfitriã do Torneio Tribruxo, onde três escolas participam, e são escolhidos um aluno de cada para participar do torneio.

O torneio consiste em três tarefas extremamente arriscadas. Por esse motivo, somente alunos maiores de 17 anos podem se inscrever. Mesmo Harry tendo só 14 anos, ele acaba sendo o quarto aluno escolhido, o que causa um reboliço. Mas mesmo assim ele é obrigado a competir. E assim ficamos com a pergunta no ar, quem colocou de Harry no Cálice? E por quê?

Em meio a tudo isso, ainda somos transportados para o passado onde acabamos conhecendo um pouco mais sobre Voldemort, ou não.

A narrativa, muda um pouco, nos apresentando um amadurecimento, na escrita e nos próprios personagens, Harry principalmente, que desde o primeiro livro, enfrente situações perigosas. Ainda existem indícios de que Lord Voldemort está voltando, e com espiões dentro de Hogwarts.

Tudo isso é uma amostra do que eles podem enfrentar nos próximos anos/livros. E Harry além de lidar com tudo isso, ainda precisa realizar as tarefas do Torneio e lidar com os problemas normais de um adolescente.

A amizade entre Harry e Rony começa a sofrer um abalo nesse livro, mostrando Harry como o garoto rico e Rony o pobre, que sempre viveu a sobra dos seus irmãos e agora na sombra do seu melhor amigo.
O relacionamento de Sirius e Harry também merece uma atenção. Depois da descoberta no final o livro anterior, o laço entre os dois só vem crescendo, e Harry passa a ver em Sirius, a figura paterna que nunca teve, e sempre que precisa procura pelo padrinho.

Outra coisa interessante nesse livro, é que a história não acontece só em Hogwarts, como nos livros anteriores. Nesse quarto livro, somos apresentados ao mundo externo, a outras escolas, bruxos de outros países. E isso, nada mais é que uma preparação de terreno para os livros que vem a seguir.

E como se não bastasse tudo isso, Harry ainda se vê apaixonado.

Acho que depois disso nem preciso dizer que recomendo e que para quem ainda não leu leia correndo. Mas sou suspeita, espero que com essa resenha vocês tenham ficado com mais vontade de ler.


assinatura-viviane

5 comentários:

  1. Não faça isso... não me deixe com vontade de reler HP, tenho mts livros pendentes ainda kkk

    bjs
    http://www.confraria-cultural.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi Viviane :)

    Estou lendo HP e a Ordem da Fênix e não existe coisa mais perfeita. HP é HP <3

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Amo essa série. Lendo sua resenha fiquei com vontade de reler e matar a saudade de meus personagens favoritos.

    ResponderExcluir
  4. Ai Meu Deus Vivi, toda vez que leio suas resenhas de HP eu tenho vontade de sair correndo e reler tudo de uma vez, jogar todas as pendencias pro alto e ser feliz husahsauh
    Amo esse livro, não é o meu favorito mas é quase. Amo ver o trio amadurecendo, tendo que lidar com coisas cada vez mais complexas. Essa saga é simplesmente a melhor <3
    Beijão
    http://www.sarahmarques.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Ainnnnnnnnnn tá aí uma coleção que não me cansarei jamais!!!
    Tenho vontade de pegar udo e reler novamente...
    HP é vida!

    Beijinhos
    Sou eu... Pri!

    ResponderExcluir