Leio, Logo Comento: A História sem Fim

Autor: Michael Ende
Editora: Martins Fontes
Ano: 2000
Páginas: 394
"A História sem Fim" é a mágica aventura de um garoto solitário que passa através das páginas de um livro para um reino muito particular, o reino da fantasia. Nesta terra imaginária, numa busca original e cheia de perigos, Bastian descobre a verdadeira medida de sua própria coragem e aprende também que até ele tem capacidade para amar.

Bastian é um menino gordinho e muito tímido. Ele adora criar histórias e de conta-las, por esse motivo ele é alvo de bullying. Quando ele encontra um livro e se esconde no sótão da escola para lê-lo sua vida muda totalmente.
Ele começa a leitura do livro que conta a história de Fantasia, um país que está passando por uma terrível catástrofe, o Nada, que está consumindo o país, literalmente. Esse Nada apaga partes do país, como se nunca tivesse existido. Tudo começou com quando a Imperatriz Criança, governante de Fantasia, ficou doente.
Então surge o herói Atreiú, que sai em busca da cura para a doença da Imperatriz, e depois de muito procurar e de viver muitas aventuras, Atreiú descobre que a única pessoa que pode ajudar é um filho de homem, que deverá dar um novo nome para a Imperatriz Criança.
Bastian tinha a sensação de que o livro falava com ele (quem não ia gostar disso né), e depois de ler sobre o filho do homem, começou a achar que poderia ser ele quem salvaria o país de Fantasia. Tudo se confirma quando ele ouve o chamado da Imperatriz, e dá um novo nome a ela, Filha da Lua. E então a verdadeira aventura começa.

Confesso que só li o livro por curiosidade para saber se seria melhor que o filme e no final acabei decidindo que gosto mais do filme.
Na história, os personagens viajavam sem um rumo traçado e isso me deixava um pouco perdida. Toda a narração foi divida em duas partes, uma que conta a aventura de Atreiú, que foi esquecido depois da chegada de Bastian na segunda parte.
Fuchur é um Dragão da Sorte que acompanhou Atreiú nas suas aventuras, acabou sendo um dos personagens de quem mais gostei, por ele ser companheiro e conselheiro, mas acabou tendo o mesmo fim que Atreiú.

Bastian que era para ser o herói da história acaba se tornando meio que o vilão. O seu “trabalho” era reconstruir Fantasia, deixando ela melhor, mas conforme ele vai fazendo e desejando as coisas, ele acaba se esquecendo de partes da sua vida real, tornando ele uma pessoa “mesquinha” que por fim toma o trono da Imperatriz.

Não posso considerar o livro ruim, digamos que ele é meio perdido no inicio e meio, mas o final acaba salvando. E o autor consegue nos deixar uma mensagem do tipo “Nunca se esqueça de quem você é realmente.”

Um comentário:

  1. Olá, primeira vez aqui no seu blog. Bom, tipo já adorei o livro, como assim Nada? OMG! Tô louco pra saber como se desenrola isso, esse já vai para a minha listinha. E tem filme, nunca assisti, acho que vou dá uma olhadinha antes da leitura. Espero não me decepcionar com o início e o meio como aconteceu com você. Tem post novo, passa lá no blog.
    Abraços,
    J. A. Santos.

    ResponderExcluir