Entrevistando Um Autor(a): Elaine Velasco

Olá Devoradores!
Quem ai está ansiosa para ler mais uma entrevista?
Hoje a entrevista com a Elaine Velasco, autora do livro Limiar: Entre o Céu e o Inferno, e já tem outros projetos só aguardando a finalização para o lançamento.
Então vou parar de enrolar e vamos logo para a entrevista né...
 
Devoradores de Histórias: Conte um pouco sobre a sua história, sua carreira...
Elaine Velasco: Nasci no ano de 1981 em Itapeva, interior do estado de São Paulo. Filha de professores, os livros foram meus melhores amigos antes até que eu aprendesse a ler. Minha mãe me comprava livros que vinham com fita cassete, para que eu pudesse escutar as histórias quando quisesse, sem ficar importunando meus irmãos para que ficassem lendo pra mim o tempo todo. Enquanto as outras crianças brincavam, eu ficava desenhando, sonhando com histórias incríveis. Na adolescência, comecei a escrever poesia, pequenos contos e crônicas. Uma professora me estimulou a tentar escrever um livro naquela época, mas eu não conseguia trabalhar com textos longos, de modo que deixei esse sonho de lado por um tempo. Fiz faculdade, comecei a dar aulas, casei-me, tive uma filha e já havia “deixado pra lá” o meu lado escritora, até que, obrigada a fazer terapia por problemas de saúde (hipertensão, causada por sobrepeso), fui exortada pelo meu psicólogo a escrever um diário. Após dois dias fazendo o tal diário, decidi que seria muito mais divertido e terapêutico inventar uma história. O psicólogo gostou da ideia e foi assim que nasceu Limiar.

DH: Quais foram às fontes inspiratórias para que você iniciasse a
carreira como escritora?
EV: Não sei quanto aos outros, mas eu creio que a gente “nasce” escritor, artista, a gente sente uma necessidade inexplicável de criar, que se você não “põe pra fora”, te devora internamente.

DH: Como é o seu processo de criação de uma história?
EV: Geralmente, idealizo o começo e o final da história, ou seja, de onde quero partir e onde quero chegar. Depois, começo o processo de pesquisa e aí o meio da história vai “surgindo”.

DH: Há planos para lançar os livros fora do Brasil?
EV: Sim, Limiar já está à venda no site da Amazon e, além disso, a Editora Dracaena está fechando muitos contratos de distribuição de seu catálogo no exterior.

DH: Quando e como você teve a ideia de escrever um livro?
EV: Há mais ou menos 4 anos atrás, li numa revista uma matéria intitulada “Agora é a vez dos anjos”, que falava que os anjos seriam os sucessores dos vampiros nos livros de literatura fantástica. Lembro que pensei na hora: “Anjos! Essa é a história que eu tanto procurava! Agora escrevo aquele livro que sempre sonhei!”. Mesmo assim, Limiar demorou mais 2 anos para “nascer”, e apenas por questões de “força
maior”, como já citei anteriormente.

DH: Os personagens costumam ser baseados em pessoas que você conhece?
EV: Nesse primeiro livro sim, quase todos foram inspirados em pessoas do meu cotidiano. A Ana e o Bruno, por exemplo, inspirei-me em meus dois melhores amigos para criá-los, Rute foi inspirada numa tia minha e assim por diante.
 
DH: Você sempre conta histórias para o seu filho e/ou outras crianças?
EV: O bom contador de história lá em casa é meu marido, que fantasia, interpreta, faz efeitos sonoros, gesticula. Minha filha só me pede pra ler pra ela quando não tem outro jeito, porque eu só leio o que está escrito mesmo, sem inventar nada, rs.

DH: De onde surgem suas ideias?
EV: De diversos lugares. De sonhos, livros, filmes, séries, conversas, palestras, etc.

DH: Qual foi seu livro preferido, quando era criança?
EV: Chamava-se “A Limpeza de Teresa” de Sylvia Orthof, nem sei quantas vezes reli esse livro!

DH: Como você tem divulgado o livro?
EV: Participando de eventos literários, visitando escolas, dando entrevistas para jornais e emissoras de televisão, e também através das redes sociais na internet.

DH: Como é que surgiu o título?
EV: Na verdade, ele surgiu antes do livro! Eu queria um título forte, impactante e que resumisse bem a história. Lembro que foi a primeira coisa que escrevi no papel.

DH: Quais as suas maiores referências literárias?
EV: Não sei se eu tenho grandes referências literárias. Leio de tudo um pouco e pego o que mais gosto de cada autor, de cada livro.

DH: Qual a mensagem você deixaria para os novos autores?
EV: Você precisa de 3 coisas para ingressar na carreira de escritor: Perseverança, resiliência e humildade, sendo que essa última é a mais importante, jamais se esqueça dela!!!

E ai pessoas gostaram da entrevista? E amei, sempre é bom saber um pouco mais sobre quem escreveu os livros que gostamos né. E Elaine, obrigada por dar a oportunidade dos leitores te conhecerem um pouco mais.
Gente até a próxima.

Um comentário:

  1. Não conhecia Limiar Vivi! Vou procurar saber mais ;)
    Flor tem selinho pra vc no blog
    http://livroscomresenhas.blogspot.com.br/2013/01/selinho-esse-blog-e-puro-romance.html
    Bjos
    Samy

    ResponderExcluir